domingo, 7 de março de 2010

Prefácio

Futuros leitores,

Esse blog tem o intuito de não ter sentido, regras ou temas definidos. Não esperem encontrar muita linearidade, pois o que se apresentará a seguir poderá ser qualquer coisa - que nem eu ainda descobri. Afinal, uma jornalista também tem o desejo de escrever sobre o tudo - e sobre o nada.

O blog será um misto de memórias, crônicas e declarações de amor - não necessariamente nessa odem. Os textos vêm com um estilo meio bossa nova e rock'n'roll, mas pretendendo ser  pré-pós-tudo-bossa-band. Entenderam? Não? Nem eu... Bem vindos!

E, para uma apresentação mais "formal" do meu novo blog, convidei Carol Freitas para escrever este que será o"prefácio" do meu "livro virtual". Aproveito para convidar-lhes a conhecer os blogs de minha xará: Tigela Colorida e Mania [crônica].

Mesmo quem escreve por ofício, tem a necessidade de alguma abstração...

Com a sensibilidade e talento, que lhe eram peculiares, Fernando Pessoa nos brindou com a seguinte passagem: “Se escrevo o que sinto é porque assim diminuo a febre de sentir. O que confesso não tem importância, pois nada tem importância. Faço paisagens com o que sinto.”
 

Relendo isso, penso que, talvez, muita gente não perceba, mas nosso dia-a-dia é tão recheado de material e inspiração, que é quase impossível, para quem gosta de escrever, não enxergar histórias e crônicas aqui e ali. São situações que vão das mais comuns e corriqueiras, até as mais impressionantes e impensáveis. Prato cheio para quem tem o prazer de escrever, misturado com amor e vocação, literatura e informação. É tudo tão natural, que nasce quase como um sopro: e da necessidade, nascem as palavras. Palavras que podem ser tristes, que podem ter paixão, que podem ter indignação, que podem apenas entreter, mas que precisam existir. Precisam porque, como disse Pessoa, foram sentidas, porque foram idealizadas e porque a arte agradece qualquer forma de manifestação.

E esta manifestação ganhou mais um espaço: por aqui, entre uma palavra e outra, estará o olhar interessado de alguém que acredita e sente este nosso cotidiano literário.

6 comentários:

Juli Mariano disse...

É isso aê, manda bala Carolzinha!!

Juli Mariano disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
EF disse...

PARABÉNS CAROL!

Salomão Terra disse...

olá Carol,te acompanho também por aqui... vida longa aos Literatura Cotidiana!

Danny Reis disse...

Ê!!! Legal! Parabéns pelo novo espaço!!!
Vou tentar te acompanhar, tá? :D
Beijão!

Carol Freitas disse...

'O blog será um misto de memórias, crônicas e declarações de amor - não necessariamente nessa odem. Os textos vêm com um estilo meio bossa nova e rock'n'roll, mas pretendendo ser pré-pós-tudo-bossa-band. Entenderam? Não? Nem eu...'

Pronto. Só isso já bastou para eu estar aqui.

;)